sexta-feira, 30 de novembro de 2012

1

Adeus Olímpico... Bem-vinda Arena

Estádio Olímpico Monumental. Palco de inúmeras alegrias do tricolor gáucho, receberá seu último espetáculo no próximo domingo. O adversário não poderia ser outro: maior rival de seu mantenedor.

Projetado pelo arquiteto Plinio Oliveira Almeida, o Olímpico começou a ser construído oficialmente em 1953. 

Após um grande e bonito desfile pelas ruas de Porto Alegre, o estádio com capacidade para 38 pessoas foi inaugurado em 19 de setembro de 1954, numa partida entre Grêmio e Nacional do Uruguai. O primeiro gol do estádio foi marcado por Vitor. Como se não bastasse, ele também marcou o segundo. O prélio terminou em 2 a 0 para os donos da casa. 

Com vários títulos conquistados, o Imortal Tricolor crescia a passos largos, e o caldeirão deveria acompanhar o crescimento. Foi com esse pensamento que em 1976, o então presidente do clube Hélio Dourado, percorreu os três estados do sul a procura de ajuda por parte dos torcedores para que o estádio fosse ampliado. Foram doados cerca de 26 mil sacos de cimento para que a ampliação saísse do papel. Com a reforma concluída, o estádio passou então a se chamar Olímpico Monumental. 

A inauguração do novo Olímpico ocorreu em 21 de junho de 1980, com uma vitória por 1 a 0 sobre o Vasco da Gama. Cinco dias mais tarde, o mito argentino Diego Armando Maradona, defendendo o Argentinos Juniors, mostrou suas habilidades no estádio. Mas nem um dos maiores jogadores de todos os tempos foi capaz de derrubar o tricolor gaúcho naquela oportunidade. Deu Grêmio, 1 a 0.

Com sua capacidade aumentada para 45 mil torcedores, o glorioso estádio terá seu último capítulo escrito no próximo dia 2, no Grenal de número 394. O Olímpico deverá ser demolido. A previsão é para que ocorra em março do próximo do ano.

Saudades e lembranças. É isso que ficará na memória do apaixonado torcedor gremista para com aquele que lhes deu tantas alegrias, tantos feitos, muitos até quase impossíveis de serem realizados.

A nova casa já está pronta. Esperando apenas para que sua história seja escrita e eternizada, assim como aconteceu com o estádio mais Monumental do Brasil, ou do mundo, caso preferir.



 
(Foto: http://globoesporte.globo.com/)


Abraços e até a próxima!

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

2

Errar é O Mano

Mano Menezes não é mais o técnico da Seleção Brasileira. Mano foi demitido do cargo agora a pouco. Mas isso, cá entre nós, já era esperado há um certo tempo. Foi aos "trancos e barrancos" que ele se manteve no cargo durante estes dois anos. 

Neste período, convocou mais de 100 jogadores. Não conseguiu dar uma padrão tático a equipe e não conseguiu resultados expressivos.

Escrevi uma matéria em agosto, logo após a perda do título nas Olímpiadas de Londres frente ao México por 2 a 1, que quero mostrá-la aqui também, visto que naquele período, ainda não existia o Futeboliza. Esta matéria relata a falta de padrão e de coragem de Mano Menezes para comandar a Seleção Brasileira.

Mano Menezes, o cara mais "cagão" (popularmente falando) do futebol mundial. Em todos os jogos ele jogava com 3 atacantes: Hulk, Neymar e Damião. Resultado: Em todos os jogos o Brasil fez 3 gols. Aí na final, com um medo tremendo do México, de Giovani dos Santos (que nem jogaria) ele escala 3 volantes. Isso mesmo, 3: Sandro, Alex Sandro e Rômulo, deixando Hulk no banco. E mesmo com 3 volantes, quem fazia esta função era Oscar, o nosso único meia.

Um treinador com medo do México (com todo respeito), não deveria treinar nem time de categoria de base, muito menos a Seleção Pentacampeã do mundo;

Aí então, perdendo o jogo, ele decide colocar 4 atacantes: Hulk, Neymar, Damião e Pato, e jogando apenas com um volante. Mas o que o treineiro Mano não conseguiu entender, é que faltava criação de jogadas. Problema que seria resolvido com mais um meia. A zaga que já não estava bem, ficou mais vulnerável ainda. Resultado: Mais um gol.

Poderia até jogar com apenas um volante, desde que teria dois meias. Oscar e mais algum, que deveria ser o Lucas. Aí aos 40 minutos do segundo tempo ele resolve colocar este outro meia. Aos 40, perdendo por 2 a 0.

Enfim, o que poderíamos esperar de um time sendo treinado por um cara destes? A resposta está aí, mais uma vez não conseguimos ganhar o único título que nos falta.

Infelizmente, o ex-técnico de Grêmio, Corinthians e agora da Seleção, não conseguiu montar uma equipe competitiva, bem postada dentro de campo, bem taticamente e com vontade de vencer. A prova disso está nos resultados obtidos. Na era Mano, ficamos na pior colocação de nossa história no ranking FIFA.

Resta agora, a CBF encontrar alguém que consiga recolocar o Brasil em seu devido lugar. - Tenho pra mim que esta pessoa já foi escolhida, só resta o anúnico oficial. 

Se realmente irá resover não sei, mas é o que a CBF e o povo brasileiro esperam. E que assim seja!


Abraços e até a próxima!

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

1

Clássico é clássico, e vice-versa.

Brasil e Argentina é certeza de jogo quente, não interessa se é no futebol, no vôlei, ou até mesmo no espiribol. No futsal então, que não iria haver exceção. E não houve. 

Pelas quartas-de-final da Copa do Mundo da Tailândia, a seleção canarinho e os nossos hermanos protagonizaram um show tático, técnico, coletivo e individual. Ingredientes dignos de um clássico como este.

A seleção brasileira foi melhor no primeiro tempo. Mas como no futebol, o que manda é a eficiência. E como diz o ditado: "quem não faz leva". Foi o que aconteceu. Com gols de Rescia e Borruto, a Argentina desceu para o vestiário vencendo por 2 a 0.

Assim como na primeira etapa, o Brasil voltou com tudo. Um verdadeiro bombardeio para cima do goleiro Elias, que se virou como pôde. A pergunta que pairava no ar, era se ele iria aguentar tamanha pressão por muito tempo. Falcão respondeu. Na bola, como sempre. Foi aí que começou o show do melhor do mundo.

Por volta dos 13 minutos de jogo na etapa complementar, Neto descontou. Um minuto mais tarde, Falcão que quase foi cortado do Mundial em decorrência de uma lesão na panturrilha, empatou a "bagaça", que seguiu assim, até o fim do segundo tempo.

Como se não bastasse a contusão, o ala do Brasil ainda foi vítima de uma paralisia facial. Nem mesmo isso, foi capaz de "derrubar" o atleta, que buscou ainda mais força para continuar lutando e ajudando o seu país. E como ajudou.... 

Na prorrogação, ele mostrou novamente porque é o melhor do mundo. Após cobrança de escanteio, soltou um pombo sem asas, ou um Falcão sem asas, como queira, indefensável para o goleiro argentino, virando a partida. Na comemoração, o jogador não conseguiu conter a emoção, e chorou. Choro de alívio, de felicidade. A partir daí, foi só administar e controlar o jogo. Que terminou em 3 a 2.

(Foto: http://esporte.uol.com.br/)

O próximo compromisso dos comandados de Marcos Sorato já tem data marcada. Será na próxima sexta, fente a Colômbia, em partida válida pela semifinal da competição. A grande final ocorre no domingo.


(Foto 1ª: http://sportv.globo.com) 


Abraços e até a próxima!

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

2

Feito histórico, torcedores eufóricos.

Foi conhecido ontem o primeiro time classificado para a série B do Campeonato Brasileiro de 2013. Trata-se da Chapeconse, que graças a vantagem construída na primeira partida pelas quartas-de-final da série C com a incontestável vitória por 3 a 0 no estádio Índio Condá, conseguiu o acesso mesmo após perder o jogo da volta por 1 a 0 frente ao Luverdense-MT.  O Verdão do Oeste conseguiu a tão sonhada classificação após bater na trave por duas vezes consecutivas.

 (Foto: http://globoesporte.globo.com)

O povo de Chapecó e região está em festa com o feito inédito da equipe. Jogadores e comissão técnica chegam do Mato Grosso amanhã pela manhã e serão recepcionados pelos eufóricos torcedores que acompanharão o grupo até o Índio Condá,  palco da festa, que não tem hora e nem dia pra acabar.

O atacante Rodrigo Gral que não esteve no jogo de ontem por conta de uma lesão, cumpriu a promessa que havia feito quando chegou ao clube catarinense e mudou novamente o cabelo que já foi raspado, comprido e até com rabo de cavalo. O jogador pintou o cabelo de verde, como havia prometido caso a equipe conseguisse subir à série B.

Além do acesso, a Chapecoense garantiu a classificação para a semifinal do campeonato. A equipe conhecerá o adversário no próximo domingo, no jogo entre Fortaleza vs Oeste.

O presidente do clube Sandro Pallaoro quer o título da competição para terminar o glorioso ano com 'chave de ouro'. Com apenas 13 gols sofridos, sendo a segunda melhor defesa do campeonato, o setor defensivo do clube mostra que isso é possível.




(Foto 1ª: http://www.andredafm.com.br/)

Abraços e até a próxima!


segunda-feira, 5 de novembro de 2012

2

Nem Barcos salva...

Luta não faltou. O time do Palmeiras, precisando da vitória para dar uma respirada, em momento algum deixou de atacar o time do Botafogo. Não fosse pelas falhas individuais de Maurício Ramos, e a enormidade de gols perdidos, o clube verde e branco de Parque Antártica teria saído com a vitória.

Mas como diz o ditado: "Quem não faz leva". Foi o que aconteceu. Resultado: empate e rebaixamento cada vez mais próximo.

A diretoria é a grande responsável pela situação desastrosa em que o clube se encontra. Jogadores sem a miníma capacidade técnica com custo-benefício alto, dirigentes omissos, interesses particulares, e por aí vai.

Ontem, por exemplo, em um jogo de tamanha importância para a equipe, o presidente Arnaldo Tirone, poucas horas antes da partida foi flagrado em um bar tomando cerveja e comendo coxinha. Enquanto isso, o diretor jurídico do clube, Piraci Oliveira, estava em Miami fazendo compras.


(Fotos: http://www.verdazzo.com.br/)

No momento em que os dirigentes deveriam apoiar, incentivar sua equipe, estarem o mais presente possível com os jogadores e comissão técnica, eles preferem "dar um relaxada". E o clube que se "lasque".

O problema é que não são eles quem sofrem. Infelizmente é a torcida, que é apaixonada pela Sociedade Esportiva Palmeiras. Após o jogo de ontem frente ao Botafogo, que pode ter selado a queda para a "segundona", alguns torcedores choraram. Mostrando a tristeza e também a indignação com a situação em que o clube se encontra.

Ainda restam 4 partidas para o fim do campeonato e para o Verdão sacramentar a permanência na primeira divisão. As chances são remotas, mas os jogadores prometem lutar até o fim. 

Se tem um cara que merece destaque no time, esse cara é Barcos. O Pirata chegou iníco do ano, prometendo fazer 27 gols na temporada. Alguns riram, outros duvidaram. Mas com os dois de ontem no Botafogo (sua principal vítima, com 6 gols) o argentino chegou à marca estipulada.


Termino esta matéria com a frase: "É inadmissível um clube com o tamanho do Palmeiras, 11 vezes campeão nacional, ser rebaixado duas vezes a série B."


(Foto 1ª:  http://globoesporte.globo.com/)


Abraços e até a próxima!